KURO SUSHI

Nós gostamos de contar aos nossos leitores sobre tudo o que experimentamos. Mas ficamos ainda mais entusiasmados quando somos verdadeiramente surpreendidos. Foi o caso do KURO, casa que fica na região dos Jardins.

Pequeno, notável e com uma proposta que mescla descontração e tradição, o Kuro resume-se a balcão e mesas no piso superior, como acontece com muitos restaurantes familiares no Japão. O sushiman Henry Miyano ao lado do chef executivo, o espanhol Gerard Barberan, executam o cardápio, que com a reabertura passou por adaptações. No atual formato, um menu degustação fechado, conhecido como omakase, apresentado em 16 tempos. 

A operação é sensivelmente diferente, e, com as adaptações para reabertura, atualmente recebem apenas um grupo, de no máximo 6 pessoas por vez em seu balcão, atendendo com um horário de reserva no almoço, às 12h; e dois horários no serviço do jantar, às 19h e o outro às 20h45, tornando a experiência da casa ainda mais exclusiva. As reservas devem ser feitas com 24 horas de antecedência via direct do instagram, e pagamento antecipado de 20% para confirmação da reserva.

Os clientes acompanham a produção de seus sushis. De uma maneira lúdica, a refeição começa com um caldo de katsuobushi e alga Kombu, chamado de dashi, fervido num Syphon Coffee, um método de infusão e indução térmica, normalmente utilizado para extração de café, que complementa-se com massa de gyoza, tinta de lula e king crab. Seguindo para as entradas, o tataki de atum chega com um ovo perfeito em molho ponzu. Em uma inspiração no chef Andoni Aduriz, do restaurante Mugaritz, no país Basco, o ‘beijo gelado’ traz em uma base de gelo o tartare de camarão fresco, e caviar de esturjão, e o cliente come como se estivesse dando uma beijo no prato. As entradas finalizam com a vieira com enoki em tarê.

Servidos em unidades, os sushis seguem a tradição japonesa e são produzidos com peixes extremamente frescos, sendo de espécies comuns da região de consumo. Seguindo essa filosofia, o menu pode sofrer pequenas alterações por dia, dependendo da disponibilidade de matéria prima. Em seu menu base, é possível encontrar entre os sushis,  pargo com limão-cravo, robalo, prejereba com shissô, carapau com gengibre e bluefin espanhol, do qual se usa a barriga, rica em gordura e chamada de toro. Nesse caso, a iguaria é queimada em carvão maciço binchotan, de origem japonesa, o que traz contrastes de temperatura ao sushi. A etapa dos sushis é finalizada com um delicado tamagoyaki, um tipo de omelete japonês com sabor mais adocicado.

Nessa mesma linha de cozinha de mercado, ou seja, trabalhando com os produtos mais frescos disponíveis, o prato principal também pode variar conforme o dia da visita. Então, se encaminhando para o fim, entre as opções que podem ser encontradas no menu,  a bochecha de javali com cabotiá. A sobremesa, assinada por Gerard, leva o nome do restaurante, Kuro, que em japonês significa preto. Nela, o chef surpreende com gergelim preto em diferentes texturas e técnicas, e fecha o menu com leveza em um sorbet de amoras pretas, em uma experiência exclusiva de cozinha japonesa.

O menu completo pode variar o preço conforme as iguarias disponíveis, sendo R$450 com bluefin entre os pratos, e R$390 quando a iguaria não está disponível.

Kuro

Rua Padre João Manuel, 712, Cerqueira César

Tel. 3062-5241

Segunda a sábado às 12h; 19h; 20h45
Reservas: direct no instagram @kurorestaurante